Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CONTRAPONTO

O MEU PRIMEIRO BLOG E QUE RESUME ATÉ HOJE OS TEMPOS BONITOS DOS COMPANHEIROS E AMIGOS "BLOGERS"...

CONTRAPONTO

O MEU PRIMEIRO BLOG E QUE RESUME ATÉ HOJE OS TEMPOS BONITOS DOS COMPANHEIROS E AMIGOS "BLOGERS"...

08
Ago12

AINDA HÁ “HEROIS” QUE LUTAM POR AMOR!

jotaeme

 

Vem este tema a propósito da adopção de crianças por casais inférteis ou que por qualquer outra razão de índole emocional, desejam adoptar uma criança, para que estas tenham  uma oportunidade de viverem numa família que os desejem de verdade e á partida sem os condicionalismos económicos e sociais que limitam e muito uma vivência plena!

E posso relatar o caso verídico de uma pessoa amiga que junto com a sua esposa está em S.Tomé e Príncipe desde Setembro do ano passado num processo de adopção de uma criança perfeitamente sinalizada e acompanhada com vínculos afectivos já bem vincados entre eles e a família, mas que se tem revelado uma autentico “case study”, para a sua boa resolução! Está quase um ano decorrido e o processo de adopção pelos vistos está ainda por resolver! Problemas burocráticos, teias legais de difícil processamento, barreiras visíveis e invisíveis, fazem com que a incredulidade e o desânimo façam mossa!

Pergunto eu na minha ingenuidade: Porquê, este rosário de dificuldades, quando este casal perfeitamente identificado e sustentado nas suas boas razões, não consegue que lhe entreguem a criança para que esta eles como Família possam prosseguir as suas vidas? Um dia mais tarde irei com certeza saber todos os pormenores e cá os contarei, porque de uma vez por todas é necessário acabar com a hipocrisia de algumas instituições de acolhimento que mais parecem prisões de seres humanos, que cometeram o crime de serem gerados sem o Amor que merecem! Só por isso!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D