Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




IMIGRAÇÃO…DESTINO FATAL!

por jotaeme, em 04.05.15

Todos os dias vemos consternados esta saga de centenas de pessoas desde bebés de colo até adultos, em embarcações precárias, muitas das quais ficam por esses mares mediterrânicos, como cenas quase habituais.

12499-929-501.jpg

 

Este êxodo maldito que se tem agudizado nos últimos tempos, despertou finalmente o continente europeu para esta grave problemática. Mas para alem das razões de cariz humanitária que deverão presidir sempre ao resgate destes infelizes e desesperados cidadãos nos mares mediterrânicos, existe uma questão que nunca podemos desvalorizar, ou seja, a raiz principal está nos países de origem que não cuidam dos seus concidadãos!

15 x.jpg

 

A Europa não tem a obrigação de acolher todos estes imigrantes, porque a continuar este ritmo e fluxo de pessoas, iremos assistir a complicados problemas sociais e relacionados com a sua integração plena e digna, de pessoas que são muito diferentes na sua educação e crenças espirituais. Irão agravar-se as situações sociais que um pouco por todo o lado no espaço europeu se vão manifestando no dia-a-dia. Outros argumentos que alguns (i) responsáveis políticos invocam é de que a vinda destes imigrantes ilegais servirá para combater a baixa taxa de natalidade dos países europeus! Brincamos ou quê?

Os países europeus têm na verdade uma baixa na taxa de natalidade não é por sua própria vontade ou desejo, mas em grande parte pela falta de resposta dos governos europeus que não apoiam como deveria ser as Famílias e Pais que formando ou não o ciclo familiar, pensam “quatro” vezes antes de assumirem o seu projeto procriador.

Então estes (i) responsáveis políticos para acalmarem as suas “culpas morais”, transferem para estes cidadãos que fogem á desumanidade dos seus países, a responsabilidade procriadora europeia? É de estarrecer, este falso argumento.

images naufragos no meditereaneo.jpg

 

E volto a lembrar: As organizações criminais mafiosas que comandam este autêntico tráfico humano, agradecem estas “justificações" e podem crer que aumentarão este caudal humano, num negócio rendoso para estes criminosos que reverterá fatalmente em problemas gravíssimos para os países europeus. Termino dizendo mais uma vez de que os países de origem deverão ser pressionados para assumirem as suas responsabilidades e que combatam também essas organizações criminosas de forma vigorosa, no seu próprio espaço! Este é que é o verdadeiro dilema e para o qual todos temos de contribuir para a sua irradicação!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:48



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D