Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




OS “COMENTADORES”…DE TV.

por jotaeme, em 25.03.13

 

É uma tristeza esta vertente da nossa vida social e política em Portugal. Tentam que fiquemos dependentes das suas “doutas” opiniões, palavras, para que só assim possamos fazer juízos de valor sobre quem nos (des) governa!

‘E uma tristeza, (volto a dizer), que neste País aqueles “crânios” tenham o poder do raciocínio e análise! Para que depois durante a semana, andemos a comentar os comentários destas mesmas figuras

Com a exceção de M.R.S. neste trio de fazedores de opinião,L.M.M. e agora o nosso filósofo de estimação J.S., rejuvenescido do seu exílio dourado da cidade Luz, retemperado nas ideias a milhares de quilómetros de distância da sua terra natal e a leste das angústias diárias dos Tugas para enfrentarem o seu dia a dia, aí esta ele (o filósofo) pronto a debitar a sua verve, com a exceção de M.R.S., dizia eu, estes dois políticos da treta, em termos de trabalho qual é o seu contributo?

Alojados no poder politico, nos seus partidos, nas teias que a Politica tece, nunca assumiram uma figura de cidadania ativa, profissional independente, em empresas privadas, não têm prática e saber do que custa granjear o seu sustento, criando uma efetiva riqueza com a sua atividade profissional.

Apenas (sobre) vivem na mama dos Partidos Políticos, no sector público do Estado, alojamento este sem limites destas famílias político-partidárias e que nos custam montantes que eu diria escandalosos e que provocam no Estado dito Social um peso tremendo no O.E….

Assim com este ramalhete, entre muitos outros, menos visíveis, os Cidadãos são dispensados de pensar, de agir, só o fazendo em manifestações inconsequentes e centradas apenas no número de pessoas que se consigam juntar, para depois os média os poderem fixar em exaustivos telejornais e reportagens. Sempre em favor das audiências…

Uma tristeza, digo eu!

PS: Num regime democrático todos têm o direito de emitir as suas opiniões, mesmo os acima citados. O problema é que a responsabilização política ainda não se faz com o rigor que deveria ser feita! Por isso é que digo que em certas ocasiões essa mesma liberdade de expressão pode ser usada de modo demagógico e o perigo está neste pormenor, para a própria Democracia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:26



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D