Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




ANDAM TODOS “TROICADOS”!

por jotaeme, em 27.02.15

Este nosso país tem uma classe política que nos surpreende todos os dias! Não conseguem dar uma imagem de coerência e credibilidade e sendo mais notório quando se situam na Governação ou na Oposição. Mas em especial na Oposição, o descrédito e a mudança de perspetivas críticas é avassalador. Hoje dizem uma coisa amanhã dizem outra!

troica 1.png

 

Coloquemos a título de exemplo esta questão da Grécia e o seu novo executivo, na nova abordagem perante os seus parceiros europeus da CEE e no pagamento e assunção das suas responsabilidades financeiras que todos nós suportamos, com especial enfase a nós portugueses que de há três anos a esta parte temos vindo a pagar com muita dureza e muito custo social, já para não falar da Irlanda, que já vai em velocidade de cruzeiro e após as suas vicissitudes ultrapassadas.

troica 2.png

 

Não entendo francamente toda esta política pelo propalado alinhamento de Portugal com os Alemães. Então não será correto pagar as nossas dívidas? Não será correto exigir também que os outros parceiros que na CEE estejam em processos semelhantes, não honrem os seus compromissos?

Podemos questionar: Será que o modo como a troica nos emprestou o dinheiro nos obrigam a grandes sacrifícios? Claro que sim e com juros usurários. Mas eles os Troicanos”, não tiveram culpa dos nossos desvarios económicos! Ninguém da classe politica fala das responsabilidades do exercício politico em termos de criminalização que derivam da má governação? O snr José Pinto de Sousa após uma desastrosa governação em termos de desbaratar os recursos públicos sem controlo e que endividou o País e do modo como sabemos, vai de seguida para Paris num retiro sabático para estudar Filosofia, fazendo uma vida de nababo com mordomias escandalosas, revelando assim o seu desamor pelos Cidadãos do seu País?

Outro exemplo dos autores morais e físicos da enorme perda financeira na nossa Banca (BPNs,BPPs, BES,etc): Onde param os responsáveis? Presos? Não! Andam todos por aí a justificar o injustificável, a rejeitarem de forma afrontosa todas e quaisquer responsabilidades ou culpas, como se esses importantes cargos dirigentes nas entidades bancarias de pudessem gerir por obra e graça do Divino!

Resumindo, andamos todos “troicados” nesta Europa que rege muitos do valores civilizacionais que usufruímos apenas por índices financeiros! Deveria haver um equilíbrio mais acentuado entre os ganhos e perdas e o que vemos nós? O paradigma escandaloso de continuarmos a ver os ricos cada vez mais ricos, que acumulam em termos percentuais valores imorais de riqueza perante outros cidadãos na sua maioria que garantem com muita dificuldade o seu rendimento do trabalho quase em exclusivo para manter a sua sobrevivência física e poder viver com um mínimo de dignidade no seu dia-a-dia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

Eu nasci em 1950, fevereiro, dia 13! Esta frase inicial serve para relevar a minha Razão e Emoção sobre dois documentos que estão por estes dias de fevereiro, no início do século XXI, em exibição nos cinemas do nosso País e um pouco por todo o mundo, dito civilizado!

É um acervo histórico de valor para mim excecional, porque num deles fez parte de um evento terrível e marcante para todos os que o viveram nos anos trinta, quarenta e cinquenta, um deles ainda por cá anda, neste mundo por vezes louco, outras vezes deslumbrante!

imitation game.png

 

Refiro-me especificamente a dois temas: o primeiro com o título “The Imitation Game, “O Jogo da Imitação”, que nos revela dados que desconhecíamos nos bastidores da Segunda Guerra Mundial e decisivos no desenlace final que todos nós conhecemos elaborados por pessoas de mente avançada e disponível! Os meios humanos, os heróis outros nem tanto, de todos os intervenientes, quer tivesse sido no lado Aliado ou até mesmo do outro lado do Inimigo!

Devemos a estas mentes brilhantes que naqueles tempos faziam a diferença de modo decisivo para reverter o esforço de guerra com os seus trágicos custos humanos e financeiros para o lado dos bons!

No segundo tema a história de vida de um outro génio da Matemática que pensando ser ateu e baseando apenas os seus cálculos matemáticos em todas as razões da origem deste nosso Universo, vai acabar por descobrir de forma muito pesada, que a convivência humana afinal de contas não se resume apenas á Ciência, mas também á Espiritualidade, á Emoção e á Razão que nos levam muito para além dos números e equações matemáticas!

teoria 1.png

 

Eu ao visionar estes dois filmes fiquei preso do início ao fim, e não deixo de recomendar aos meus Amigos que façam o mesmo, não entram aqui classes etárias, mas apenas os meios invisíveis e desconhecidos que por pressão civilizacional, nos impedem nos dias da globalização ver as suas razões e origens. E porque muitas vezes a indústria cinematográfica alinha na promoção do fácil do esteticamente bonito das histórias da carochinha, que permitam apenas um bom retorno financeiro para as suas produções, “The Imitation Game”, “Jogo de Imitação”, e a “Theory Of Everything”, “A Teoria de Tudo”, fazem muito mais: Fazem-nos ver e certificar como a nossa História comum é feita destas lutas e pessoas quase anónimas, que muita gente desconhece no seu ambiente mais íntimo, nos fazem continuar a acreditar de que vale muito mais preservar os nossos Valores da Vida Humana, da Tolerância Social e Politica, da Liberdade de Pensamento, sobre o Fundamentalismo, a Violência, a Opressão, de mentes completamente doentes e tresloucadas…

Por todas estas razões eu aqui vos (re) lembro a visualização destas duas obras cinematográficas, baseadas em factos reais, e nunca desmerecer da nossa História passada, para que o nosso futuro possa ser ainda mais risonho. Pensem bem nestas duas valências Razão e Emoção! A nossa História ficará mais rica e gratificante!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:27


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D