Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Começo pela temática do encerramento das Escolas Primarias com níveis de vinte e um alunos ou menos que segundo o ME, devem encerrar e transferir os alunos para outras Escolas nas proximidades, algumas com dez ou mais quilómetros, tudo justificado com um melhor aproveitamento escolar.

Se nos grandes centros urbanos uma rentabilização seria aceitável, nas áreas rurais mais afastadas, ou seja nas nossa aldeias e povoações, a Escola Primária é o símbolo nacional na primeira perceção da aprendizagem do saber ler, contar falar! É uma sobrecarga enorme sobre as famílias que ainda conseguem (sobre) viver no interior e que vê assim alterada de forma violenta as rotinas diárias das crianças na saída e volta para a Escola.

Mesmo com transportes das autarquias ou de ME o tempo de afastamento na relação Família /Escola fica mais desequilibrado e causa prejuízos evidentes no dia-a-dia desses locais que tem a desdita de ficar mais ou menos afastados dos centros urbanos.

Já está comprovado de que as poupanças em termos económicos são irrisórias para o Estado, por isso não se entende que uma Escola que tem todas as condições atualizadas para os novos desafios educativos, seja simplesmente encerrada!

Toda esta política educacional, vai influenciar outra vertente relacionada com a tão propalada baixa de Natalidade que em Portugal é a segunda mais baixa da Europa! E que com estas políticas irá ainda piorar mais, não tenhamos dúvidas! E é assustador para Portugal se este sistema social não mudar. Como garantir a renovação das gerações com estas restrições às Famílias?

Tal como na Saúde que é fundamental para os Cidadãos, como se justifica o constante encerramento das USF, sempre em nome de uma poupança que se vem a verificar quase inexpressiva?

Se estas duas áreas continuarem a ser extintas de forma quase cega, pois não duvidem que a Taxa de Natalidade irá decrescer ainda mais e seremos um Pais de população com uma faixa etária muito elevada e com uma dinâmica de vida a regredir,disso não tenhamos dúvidas! Pensem bem nisto senhores governantes!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:00


O PAPA FRANCISCO…

por jotaeme, em 08.07.14

Esta figura que atualmente comanda os destinos da Igreja Católica, tem algo de diferente dos seus antecessores, ou seja, mais modernidade, mais capacidade e humildade de admitir a imperfeição da Igreja na sua componente humana, rumo a um objetivo de Vida mais verdadeiro.

Tem uma postura corajosa, de se movimentar sem grandes espaventos da Segurança física, afrontando com um sorriso eventuais perigos terrenos!

Os seus antecessores não evoluíram muito com o avanço das mudanças socio humanas de que o Século XX e em especial o início deste Século XXI nos vêm mostrando e a que todos nós estamos sujeitos, desde o simples cidadão do mundo a organizações sociais de toda a índole! Portanto, ao admitir a modernidade e apostar nessa modernidade, nos verdadeiros valores civilizacionais, em favor do Homem, o Papa Francisco mostra a sua inteligência e perspicácia na condução dos destinos da Igreja Católica.

Admitir os erros e corrigi-los mostra assim que é um verdadeiro líder espiritual É vermos como nos dias de hoje ele refere e critica os tristes casos de pedofilia que se têm passado com elementos ligados á sua Igreja! E dará maior consolo e alento a todos aqueles que partilham os valores cristãos, com este sábio proceder e liderança!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:53

É impressionante a falta de capacidade e de bons resultados, que o processo de regeneração das pessoas que por crimes de toda a índole, apresentam um comportamento repetível e sem quaisquer sinais de arrependimento, na renovada inserção na sociedade civil e viver de acordo segundo as regras de boa conduta para com a nação e seus concidadãos…

Todos os dias os media nos mostram casos de reincidência de homens e mulheres, E que após saírem das prisões voltam a cometer o mesmo tipo de crimes e lá acontece o seu retorno aos hotéis designados prisões…

Prova insofismável de que não saem com vontade de mudar o seu padrão de vida, não tem o devido apoio no pós cumprimento penal, por parte das famílias e mesmo dos serviços prisionais, na sua vertente psicológica. E é aqui que o verdadeiro trabalho de reinserção social deveria ser feito. Um acompanhamento temporário para aconselhamento e apoio para evitar a situação pós prisional que muitos têm. Pelo menos nos dias subsequentes a sua libertação, porque há sempre a tentativa de estigmização dos que cumprem as penas.

Haverá sempre aqueles que não querem essa recuperação e reorientação nas suas vidas, mas se nesse universo conseguirmos uma boa percentagem de recuperação, já será uma vitória!

Esta é que é em meu humilde entender, a verdadeira filosofia corretiva!

Porque prender por prender, não é nem nunca deverá ser o principal objetivo! Será sempre a recuperação (se possível definitiva), de todos aqueles que tiveram a “desdita”, de cometerem algum tipo de crime! E que pode acontecer a qualquer um de nós! Pensemos nisto!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:51


TEMPO DE INTERVALO…

por jotaeme, em 03.07.14

Repararam agora que por estes dias no pós quinta-feira da semana passada, o ambiente socio desportivo acalmou de forma muito acentuada?

Após a (esperada) eliminação e saída da equipa nacional do Mundial no Brasil, o frenesim baixou a uma normalidade quotidiana vai sendo reposta, os “estádios” ao ar livre na s nossas cidades e vilas e aldeias, deram espaço a espaços silenciosos, bandeiras, cachecóis, camisolas e demais adereços, ficaram assim inertes, numa agonia triste e desoladora….

O que faz motivar esta focalização no futebol, neste caso de cariz nacional, toda uma miríade de pessoas, num país que tem muitos outros problemas para resolver, nestes três últimos anos e que o Estado lhes tem “assacado” de modo “sádico” e repetido?

Só encontro uma explicação: Para esquecermos novas angústias e apreensões!

Só que neste mundo do futebol os seus artistas de topo vivem o seu dia-a-dia, fabricado e controlado por interesses mediáticos e financeiros muito fortes e por vezes com interesses obscuros…

Nos média portugueses em especial e também em mutos outros países o tratamento e disponibilidade de tempo de antena dado a este evento, é demolidor, como se dependêssemos deles como de alimento físico para a nossa sobrevivência diária…

Por toas estas razões, eu que gosto do desporto futebol, que o pratico regularmente com Amigos já por anos de forma continuada, fico mais descontraído e aliviado por este final da Copa do Mundo!

Assistirei mais descansado, lembrarei ao mesmo tempo as outras tarefas diárias, não condicionarei as minhas outras tarefas e vivencias que estavam ofuscadas por esta pressão mediática…

Eu antes do início desta Copa, fiz votos para que ganhasse o melhor e com uma fair play completo! Portugal e os seus “players”, não o mereceram, ou não fizeram por isso, portanto…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:50


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D