Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Volta a polemica sobre o modo de expressão destes artistas que através desta especialidade dão corpo a mensagens muito interessantes, para todos aqueles que as visionam. Eu próprio gosto de algumas delas, porque além da mensagem que procuram transmitir, em termos estéticos são muito bonitas revelando tantos talentos que quase anonimamente por aí e ali se movimentam…

Mas como em tudo na vida, há que estabelecer regras básicas de funcionamento, disciplinar em especial na área da localização, estas mesmas expressões e figuras pintadas e coloridas, ou seja, impedir que qualquer cão e gato, possam conspurcar paredes, muros que estejam mais á mão e sem autorização dos donos das paredes e muros, lá vão impunemente impondo em termos selvagens um produto que nem todos querem “comprar”!

A polémica de que falo no início e que finalmente as Câmaras Municipais vão, legislar e disciplinar os locais onde e como podem expressar esta forma de arte urbana.- O que me aborrece sinceramente, é a vitimização que os artistas fazem perante este cenário legalista. Será necessário apresentar um projeto prévio, o qual será ou não aprovado e depois sim se a resposta for positiva por parte da Autarquia, bora lá que se faz tarde! E pergunto eu: é assim tão mau este procedimento? Porque invocar sempre a ilegalidade e clandestinidade desta arte? E pergunto ainda aos potenciais artistas: Gostavam que alguém que não conhecessem lhes fossem a vossas casas e dessem largas á sua inspiração e com as tintas e pinceis, pintassem as vossas paredes, de vossas casas ou propriedade? Sem autorização?

O que eu proponho é que as autarquias criem espaço adequados e autorizados para os artistas dos grafiti, darem largas á sua inspiração e premiar os melhores! Deste modo sim a Arte da Pintura Mural, ficaria muito melhor na fotografia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:37

Com os EUA a acusarem formalmente Edward Snowden de conspiração á Pátria, pelas informações ditas “classificadas” da Agência NSA, ao grande público, ficando assim todos nós a saber, (como se fosse alguma novidade), todo um trabalho de controlo e espionagem de milhões de Cidadãos, americanos e outros, das suas comunicações e mesmo das Redes Sociais mais conhecidas feitas pelas secretas americanas.

Snowden sabendo-se em perigo, voou saído de Hong Kong, rumo a Moscovo e sabendo-se já a posteriori, que irá solicitar asilo politico ao Equador, (tal como Assange da Wikileaks), e assim pôr-se a salvo da secreta americana, que o quer colocar em bom recato, (diga-se, prisão) aí por uns 30 anitos.

Moral da história: Todos nós sabemos que este jogo e redes de espionagem a nível global, existe de facto, só não nos apercebemos da sua dimensão e até dos níveis de privacidade que deveriam prevalecer. Eu até sou a favor de um certo controlo de pessoas que manifestamente se revela cidadãos de comportamentos duvidosos, para não dizer perigosos, em especial por aquilo que fazem e ou dizem.

Mas poderia também haver algum critério nesses meios de monitorização, e se calhar isso não está a acontecer! Este pressuposto serve para os Americanos, Ingleses, Russos, Chineses, etc., etc.!

O que o cidadão comum deve interiorizar é que não deve cometer alguns pecados, mesmo que os considere privados, e ter o senso comum de não alinhar em filmes, para assim poder sair á rua, sem ter logo ali alguém á sua espera com modos nada amigáveis…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:22


A VIOLENCIA NO BRASIL…

por jotaeme, em 23.06.13

Nestes dias temos assistido a movimentações reivindicativas expressas por multidões de brasileiros em cidades como S. Paulo, Rio de Janeiro, Recife, entre outras, contra o aumento do custo de vida servindo como pretexto o recente aumento das tarifas de transporte Públicos. No momento em que o Brasil prepara a realização do Mundial de Futebol a ter lugar no próximo anos de 2014 e posteriormente em 2016  com os Jogos olímpicos, as verbas astronómicas gastas nestas infraestruturas fez com que a revolta dos cidadãos brasileiros explodisse de forma que pode levar a consequências imprevisíveis, e aproveitadas por uma franja da criminalidade organizada pode colocar em causa a coesão nacional brasileira. O governo de Dilma Russef, tem agora uma grande missão para acalmar esta fúria reivindicativa, conter os oportunistas misturados nestas revoltas e rever as suas políticas sociais e económicas, de modo a favorecer os mais desprotegidos e deixar a obsessão de fazer obras para estrangeiro ver! A imagem do Povo brasileiro não pode ser sempre aquela de que futebol e samba são os seus anseios! As novas gerações têm mais poder reivindicativo e alvos mais exigentes. As diferenças sociais são abissais entre a riqueza ostensiva e a pobreza mais abjeta. Dilma tem feito um esforço, mas agora os limites mudaram com um grau muito mais exigente! Pensem bem nisto, Srs. políticos Brasileiros…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28


E REFER OS OS LUGARES DE RECUO????

por jotaeme, em 12.06.13

Leio no jornal "Público" e nem quero acreditar! A REFER tenta bloquear a entrda de Silva Rodrigues, envolvido no caso das "Swaps"!

Este cavalheiro foi demitido de Presidente da Metro/Lisboa, por causa dos contratos de alto risco e tem á sua espera um dito "lugar de recuo"!!!!!

Então o premio para um Gestor que causa prejuízos a uma Empresa em vez de ir para o Desemprego, para ganhar juízo, é-lhe dado um prémio numa outra empresa do Estado neste caso a REFER?

A REFER por sua vez não o quer lá, até porque está em fase de reestruturação e a reduzir pessoal e vai ter de apanhar com esta figura?

Isto não é um escândalo?

Lugares de recuo, nunca tinha ouvido falar. E bem remunerados! Bem como Português, cada vez me sinto mais enojado com estas situações! E como foi possível "parir" leis iníquas como esta. Sempre á custa do erario público!

Onde iremos parar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:54


DIA DE PORTUGAL JUNHO 2013

por jotaeme, em 10.06.13

 

Este dia simbólico que nós Portugueses (todos), tem “nuances” muito particulares que nos evidenciam o que têm sido os nossos dias. Um exemplo prático e vivo: Estou no café habitual nesta manhã e nas mesas contíguas, mais ou menos as mesmas pessoas, que tal como eu, habitualmente frequentam este espaço. Com a atenção desperta enquanto leio as novas no meu jornal, consigo escutar na mesa ao lado três cavalheiros a discutirem entre si os segredos dos bastidores do futebol, sportinguistas que vão, zurzindo como é óbvio no reinado azul, não escondendo as suas mágoas por tempo tão minguados de vitórias no reino leoninos.

A dona do café anda a fazer um peditório mesa a mesa, para uma instituição social qualquer, como sempre digo-lhe que não contribuo e ela me diz “amigos como sempre", sem dúvida, eu só contribuo voluntariamente para “cenas” em que acredito.

Na TV vai passando o discurso em direto do presidente Cavaco, (pensei noutro nome que lhe deram), com ar não folião mas sério, cansado, como quem está a fazer um frete, dissertando apenas com algum denodo na sua área preferida da Economia, no que o País tem feito e no que tem de fazer, não se vê o brilho nos olhos que os portugueses tanto gostariam de ver de se inspirarem.

Um dia a sério, porque não vale a pena lamentos, pedimos apenas que nos seja permitida viver em Liberdade se possível sem os opressores por perto ou pelo menos sem os conseguirmos descortinar, quanto mais não seja, neste dia simbólico!

Costuma dizer-se que a Liberdade e a Democracia têm um preço. E os portugueses estão cada vez mais sensíveis a esta premissa! Olá se estamos!

Viva Portugal!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:35


10 DE JUNHO - DIA DE PORTUGAL

por jotaeme, em 10.06.13

A História de Portugal  é lembrada hoje no simbolismo das comemorações que muito justamente se elaboram e nos relembram a TODOS, que nunca devemos desmerecer das gerações anteriores á nossa, que por caminhos diversos,(melhores ou piores), construiram o que é o nosso histórico como Povo e Tradições...

Não vale a pena chorar sobre o leite derramado mas (re)afirmar tudo o que fizemos de positivo ao longo de mais de cinco séculos! Os nosso herois agradecem!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

Neste dealbar de Junho 2013, anunciam-se greves que mais estragos vão provocar no já depauperado tecido económico de Portugal. Vamos por partes dando dois exemplos:

 Greve dos Professores contra a Mobilidade Especial.

Contra o que dizem ser um programa de Mobilidade “imposto” aos Professores do Quadro, que no próximo ano não tenham Turmas para lecionar nas suas Escolas. Mário Nogueira o Chefe dos Sindicatos, professor que raramente dá aulas, absorvido pela sua intensa militância e atividade sindical quase em exclusivo, lá vai dando o mote a todas as razões, para propor todas as “formas de luta” que impeçam este vil objetivo do Governo de Nuno Crato.

Assim na próxima semana os Exames Nacionais do Ensino Secundário, vão ser boicotados de um modo efetivo, não estando os Professores muito preocupados com as consequências nefastas para os Alunos que eles próprios andaram a ensinar durante este ano letivo que agora termina. O que os professores querem é o seu emprego assegurado nem que para isso se inventem novas atividades nas Escolas que justifiquem a sua presença e salvaguardem os seus direitos adquiridos.

Eu que não sou professor, mas já fui aluno, consigo divisar os prejuízos que vão causar a estes, nos seus planos de estudo e em especial os que vão rumar ao Ensino Superior. Mas pelos vistos, a razão principal dos professores, deixou de ser os alunos…

A Greve nos Portos de Lisboa e Aveiro.

Durante um mês inteiro lá voltam os artistas a repetirem o mesmo filme do ano passado! Trabalhadores de um sector que remunera bem, a revindicarem as mesmas ideias, os mesmos objetivos de 2012. E sabem com a sua “luta” irá causar grandes prejuízos e perdas económicas ao País e às Empresas Exportadoras, pelo que a sua teimosia e pouca flexibilidade às mudanças laborais dos últimos anos a isso irá levar.

Não lhes interessam as Empresas e Particulares que vão ser afetados no transporte e tráfego de Mercadorias, tanto no sector Exportador como nas vindas do Exterior, mas apenas os seus interesses individuais!

Todas estas movimentações Sindicais, ainda não perceberam que o modo de negociar terá que ser diferente, mais paciente, menos prejudicial nos seus efeitos colaterais, porque o País assim não vai aguentar e aí teremos ainda mais Desemprego e Recessão!

E depois o que restará meus senhores?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:52


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D