Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



USEM MAS NÃO ABUSEM, OU A TAXA DE NATALIDADE EM PORTUGAL…

 

É uma evidência que não podemos contestar: a Taxa de Natalidade em Portugal e também na Europa, está a baixar drasticamente, não garantindo a continuidade da população num futuro próximo!

Todos os dilemas civilizacionais e sociais que atravessamos neste início do Século XXI, não justificam este perigoso decréscimo populacional! E para agravar esta questão importante, notam-se um pouco por todos os Países ditos civilizados, movimentos que reivindicam o casamento de pessoas do mesmo sexo, como se fosse um direito inalienável!

 

Eu tenho-me com cidadão de vistas largas, mas quanto a este aspeto, recomendo um pouco de cuidado na elaboração das Leis que facilitam e legitimam uma situação que a ser generalizada, levaria simplesmente á extinção da raça humana.

 

Sempre acreditei no que é óbvio: A Raça Humana rege-se por dois seres de sexos diferentes que permitem a procriação e continuidade da mesma. Homem e Mulher! Podem os defensores da solução de casais do mesmo sexo afirmarem ser esta uma situação “normal” que eu não concordo! Que se juntem e casem façam o que quiserem, mas não tomem como uma situação normal e fundamental, as suas crenças!

 

A outra perspetiva é a dos casais heterossexuais, desejarem terem filhos quando casam ou se juntam em união de facto, e os estados sociais não ajudarem devidamente, em especial nos primeiros anos de vida! Se antes os filhos se criavam mais ou menos com custos que se iam suportando, agora nos tempos atuais, as aspirações dos Pais para com os seus filhos, já têm metas mais elevadas! E é aqui que o governo português tem de centrar a sua atenção! Ajudar as famílias comparticipando mais generosamente nas ajudas aos seus novos membros! Permitir assim uma continuidade e renovada ação geracional. Para que no futuro tenhamos um equilíbrio populacional bem sustentado!

 

Que eu saiba, o mundo não irá acabar por estes tempos próximos!

 

 Quanto às outras “modalidades” de criação, usem, mas não abusem!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:49


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D