Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




25 DE ABRIL 1974. PASSADOS 37 ANOS...

por jotaeme, em 25.04.11

 

Este dia é simbólico e muito importante para todos
aqueles que prezam a liberdade de expressão e intelectual! E é curioso que
passados 37 anos a História em termos de informação, mesmo ao nível escolar,
este evento vá ficando um pouco desvanecido no tempo! Aparte todas as
vicissitudes da Democracia portuguesa e ao mau desempenho que alguma classe
política tem tido na condução dos nossos destinos, a Liberdade é imprescindível
a todos nós Cidadãos do Mundo, sendo por isso essencial que meditemos e
salientemos com a dignidade necessária o que significa esta data.


 

Na data de 25 de Abril de 1974, estava eu em Angola em
comissão militar e já perfeitamente sensibilizado de que a solução para o
problema colonial teria de passar por uma via política! Só na Metrópole
portuguesa os políticos da era Salazarista se recusavam a ver o que era evidente!
Por vias travessas do Movimento dos Capitães a solução chegou e passados estes
anos continuo convencido que valeu a pena!



Como dizia Camões:
"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"!

Agora só temos de ser grandes nesta Europa, pouco solidária, mas só de nós
depende!Ergamos a cabeça mas façamos a nossa parte, sem estar sempre á espera
dos outros! 25 de Abril para sempre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:02


A NOVA ESAG DE MATOSINHOS!

por jotaeme, em 18.04.11

A NOVA ESAG- UM SONHO A COMEÇAR A TORNAR-SE REALIDADE!

É com indisfarçável orgulho que como aluno da ESAG de Matosinhos vejo o inicio da
construção da nova Escola, num projecto moderno, airoso e adequado áos novos
tempos da modernidade!
E neste capítulo temos na verdade de
realçar  o que este Governo tem feito para reconstruir o parque Escolar
Nacional!  O Ensino Público fica assim mais assertivo e competente! E porque
deve ser uma prioridade absoluta esta vertente da Escola Pública, não se
deixando embalar pelas cantigas de "amigo" do Ensino Privado!
Porque senão
daqui por uns tempos, estudar será  apenas para uma èlite e ficaremos ainda mais
pobres intectualmente e socialmente desequilibrados!

E porque não devemos dizer sempre mal, mas  elogiar o que está bem, mas sempre em favor de todos os portugueses! Para bom
entendedor...

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:51



"FOI PEDIDO O RESGATE -
Henrique Medina Carreira (VCl)



Narrativa: Se Portugal aprovasse o PECIV não haveria nenhum resgate. Verdade:
Portugal já está ligado à máquina há mais de 1 ano (O BCE todos os dias salva a
banca nacional de ter que fechar as portas dando-lhe liquidez e compra
obrigações Portuguesas que mais ninguém quer - senão já teriamos taxas de juro
nos 20% ou mais). Ora esta situação não se podia continuar a arrastar, como é
óbvio. Portugal tem que fazer o rollover de muitos milhares de milhões em dívida
já daqui a umas semanas só para poder pagar salários! Sócrates sabe
perfeitamente que isso é impossível e que estávamos no fim da corda.  O resto é
calculismo político e teatro. Como sempre fez.

 Sócrates estava a defender Portugal e com ele não
entrava cá o FMI. Verdade: Portugal é que tem de se defender deste
criminoso louco que levou o país para a ruína (há muito antecipada como todos
sabem). A diabolização do FMI é mais uma táctica dos spin doctors de Sócrates. O
FMI fará sempre parte de qualquer resgate, seja o do mecanismo do EFSF (que é o
que está em vigor e foi usado pela Irlanda e pela Grécia), seja o do ESM (que
está ainda em discussão entre os 27 e não se sabe quando, nem se, nem como irá
ser aprovado).

Narrativa: Estava tudo a correr tão bem e Portugal estava fora
de perigo mas vieram estes "irresponsáveis" estragar tudo. Verdade:
Perguntem aos contabilistas do BCE e da Comissão que cá estiveram a ver as
contas quanto é que é o real buraco nas contas do Estado e vão cair para o lado
(a seu tempo isto tudo se saberá). Alguém sinceramente fica surpreendido por
descobrir que as finanças públicas estão todas marteladas e que os papéis que os
socráticos enviam para Bruxelas para mostrar que são bons alunos não têm
credibilidade nenhuma? E acham que lá em Bruxelas são todos parvos e não começam
a desconfiar de tanto óasis em Portugal? Recordo que uma das razões pela qual a
Grécia não contou com muita solidariedade alemã foi por ter martelado as contas
sistematicamente, minando toda a confiança. Acham que a Goldman Sachs só fez
swaps contabilísticos com Atenas? E todos sabemos que o engº relativo é um tipo
rigoroso, estudioso e duma ética e honestidade à prova de bala,
certo?

Narrativa: Os mercados castigaram Portugal devido à crise
política desencadeada pela oposição. Agora, com muita pena do incansável
patriota Sócrates, vem aí o resgate que seria desnecessário. Verdade: É
óbvio que os mercados não gostaram de ver o PEC chumbado (e que não tinha que
ser votado, muito menos agora, mas isso leva-nos a outro ponto), mas o que eles
querem saber é se a oposição vai ou não cumprir as metas acordadas à socapa por
Sócrates em Bruxelas (deliberadamente feito como se fosse uma operação secreta
porque esse aspecto era peça essencial da sua encenação). E já todos cá dentro e
lá fora sabem que o PSD e CDS vão viabilizar as medidas de austeridade e muito
mais. É impressionante como a máquina do governo conseguiu passar a mensagem lá
para fora que a oposição não aceitava mais austeridade. Essa desinformação
deliberada é que prejudica o país lá fora porque cria inquietação artificial
sobre as metas da austeridade. Mesmo assim os mercados não tiveram nenhuma
reacção intempestiva porque o que os preocupa é apenas as metas. Mais nada. O
resto é folclore para consumo interno. E, tal como a queda do governo e o
resgate iminente não foram surpresa para mim, também não o foram para os
mercados, que já contavam com isto há muito (basta ver um gráfico dos CDS sobre
Portugal nos últimos 2 anos, e especialmente nos últimos meses). Porque é que os
media não dizem que a bolsa lisboeta subiu mais de 1% no dia a seguir à queda?
Simples, porque não convém para a narrativa que querem vender ao nosso povo
facilmente manipulável (julgam eles depois de 6 anos a fazê-lo
impunemente).

Bom, há sempre mais pontos da
narrativa para desmascarar mas não sei se isto é útil para alguém ou se é já
óbvio para todos. E como é 5ª feira e estou a ficar irritado só a escrever sobre
este assunto termino por aqui. Se quiserem que eu vá escrevendo mais digam,
porque isto dá muito trabalho
.

Henrique Medina Carreira."
Não é preciso ser um ´"As" em Gestão e Economia, para ver como andam confusos os nossos (des)Governantes! É só ler e reflectir!

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:21


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D