Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Muitos aspectos há e haveria a considerar para análise do campeonato do mundial de futebol a decorrer por estes dias na Alemanha, mas para mim ,além dos resultados, das vitórias e derrotas desportivas que têm de se passar, das alegrias e tristezas que estas proporcionam, eu tenho centralizado a minha atenção no factor de indole social, analisando os comportamentos e emoções de milhares, para não dizer milhões ,de pessoas que em todos os países vivem e sentem os jogos que nos estádios germânicos se desenrolam! E fico entusiasmado com as reacções das pessoas de todas as raças e credos a vibrarem com os seus jogadores, afirmando a todos que o desporto e o futebol em particular serve na perfeição para uma melhor convivência e compreensão, perante diferentes modos de vida e que tantas vezes serve de motivo para descriminações e conflitos...

É esta uma das magias do futebol que mais me tem agradado nestes dias...

E já agora que no próximo sábado, no Portugal /Inglaterra, haja um grande jogo, com fair play, e que ganhe o melhor, embora eu tenha a impressão que a selecção lusa nos vai dar uma grande alegria.... até lá!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:34


INFLUÊNCIAS...

por jotaeme, em 25.06.06
Não. Não falo das “influenzas”, aquelas que nos apanham e obrigam a estar “in bed” por uns dias e algumas das vezes com o sol lá fora a brilhar, desafiador…
Refiro-me ás influências do que nos rodeia e neste caso de hoje em particular da música! Eu sou um “ouvidor” compulsivo de música, mas não de um tipo ou género único, mas virada para as raízes anglo saxónicas e pecado meu “fan number one” da country music (pecados meus) e que servem de cobertura quando necessito de ambiente para escrever, ler ou estudar…
Creio que terei muitos copiadores deste meu sistema e fico contente com isso, porque tb. Penso que esta ligação ás músicas e suas diferentes tonalidades revelam espíritos desassossegados e prontos a partilhar emoções mútuas e as outras almas que não reagem a estes estímulos e aconchegos não os recomendaria para me fazerem companhia…
Por isso vou continuar a ler um pouco mais ao som do Mark Knopfer no tema “Sailing to Philadelfia”… bonito!
Já agora o livro que estou a ler no momento: As Novas Confissões de WILLIAM BOYD – Um escocês a falar de si e dos seus antepassados … de ler sem parar!
Bom sábado dia feriado cá no meu burgo (é dia de S.João, com uma noite gloriosa de uma festa sem igual e a não perder, por quem puder!).
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:37


DECO & Cª...MUITO BEM DESTA VEZ...

por jotaeme, em 17.06.06

É caso para dizer: obrigado "players" de Portugal! Desta vez fizeram uma exibição agradável frente ao aguerrido Irão e mereceram sem dúvida as ovações de que foram alvo! Até já começo a olhar para o "sargentão" e vou tentar perdoar-lhe algumas afrontas, porque pelo menos estão a fazer pela vida! E quando há mérito temos que o reconhecer, o que não havia acontecido no jogo anterior muito insôsso...

Enfim, vamos lá então aproveitar a embalagem para nossa alegria, mas não abusem!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:52

Recurso do recurso devido ao recurso de…

Já estão ver que falo de Justiça, ou da sua administração nas mais variadas vertentes e nos campos (largos, digo eu) da sua aplicação e interpretação pelos juízes, advogados, enfim todos os elementos que orientam e dirigem a sua execução, quer seja nos julgamentos, ou antes na elaboração de todos os processos de apuramento das causas e consequências e que depois de todas juntas culminam no julgamento de facto dos casos judiciais e que mesmo depois de julgadas pelos juízes são passíveis de…recurso para outras instâncias, que em muitos casos fazem voltar à estaca zero muitos processos que levaram meses, anos a ordenar e julgar…
È esta uma das “nuances” mais caricatas da aplicação da justiça: recursos, mais recursos e uma perda incomensurável de tempo e dinheiro que causam um amontoar de processos nas repartições judiciais, causando uma descrença do cidadão no poder punitivo da justiça, criando um clima de impunidade propício ao criminoso que assim tenta de novo a prática continuada dos crimes da mais variada espécie… e que depois recorre quando a coisa corre mal!
Dá vontade de rir? Não! Dá vontade é de chorar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:41


A JUSTIÇA E OS SEUS RECURSOS...

por jotaeme, em 15.06.06
A FILOSOFIA, SUAS CONCEPÇÕES E A FAMÍLIA SIMPSON…
Quem nunca viu esta série na TV e no sucesso sem precedentes que alcançou entre nós Portugueses e no mundo ocidental? Aliando uma forte componente do status de vida norte americano, tem muitas semelhanças com o nosso modo de pensar e agir na nossa sociedade com os seus vícios e virtudes e suportado por uma dose de humor que em certas alturas nos faz rir a bandeiras despregadas!
Nesta família tipo, todos os seus personagens mostram o seu papel, nas variadas facetas que a compõem e que nos lembram através do humor, ironia e subtileza, como funcionamos e muitas vezes nem nos damos conta de quão parecidos ficamos com estes personagens, para o bom e o mau!
Questões como "Qual é a concepção de Deus de Lisa?" ou "O mau comportamento de Bart pode ser visto à luz de Nietzsche?" colocam-se, quando vistas à lupa, sob um ponto de vista filosófico, numa das séries de televisão mais conhecidas e populares entre todos os escalões etários, nos últimos anos – "The Simpsons".
Um livro denominado exactamente "The Simpsons and Philosophy" dá conta da componente filosófica que atravessa a série animada, que é baseada na vida de uma cidade e dos seus habitantes com uma dose de ironia em trejeitos intemporais.
O autor da série, Matt Groening, estudou Filosofia, e assume, naturalmente, a influência que esta teve na criação dos conteúdos de "The Simpsons".
Dezoito ensaios, uns mais detalhados que outros, de vários filósofos, explicam a relação entre a série animada norte-americana e as teorias que fazem a história da filosofia. O livro, já utilizado para estudo na universidade, estabelece, por exemplo, comparações entre Bart Simpson e Nietzsche, pelos seus retratos de ética anarquista. Associa Maggie Simpson a Lao Zi pela valorização do silêncio, e ainda Homer Simpson com Aristóteles, por viver uma "vida cheia".
Os ensaios exploram a tese de Homer ser moralmente inapto como parece. Se Lisa nos pode ensinar alguma coisa sobre a intelectualidade na América, bem como se os "Simpsons" actualmente oferecem uma tradicional (conservadora) visão da família, entre uma série de outros decentes tópicos.·
Há sempre o pretexto de uma personagem ou circunstância de "The Simpsons" para apresentar ao leitor o pensamento de um importante filósofo. A obra pretende atrair os que gostam da filosofia para a animação ou então o contrário. A partir da série também se pode aprender algumas das coordenadas mais importantes da arte do bem pensar.
Com todas estas características e “virtudes” aconselho vivamente o visionamento desta série que através do desenho animado nos faz pensar e sorrir com frequência, que é coisa que por aqui vai faltando e “lendo” nas entrelinhas todas as virtualidades de sociedades e modos de vida que eu prefiro mil vezes, à restrição “moral e cívica” que algumas culturas fundamentalistas nos querem propor nos dias de hoje…



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:41


CONTRADIÇÕES OU NÃO...

por jotaeme, em 11.06.06
Garanto-vos que não mudei um  milímetro na minha posição em relação á maneira como se tem desenrolado toda  a saga da nossa selecção nacional de futebol e continuo "zangado" por não conseguir acender a chama que grassa por  todo o lado e me lembra contínuamente os meus diabinhos de estimação e que impedem que viva com emoção e paixão uma modalidade que sempre gostei  e gosto desde os meus primeiros jogos de pé descalço e dedos dos pés com unhas levantadas e a sangrar, após desafios de vitórias com os compamheiros da rua ao lado!
Ainda nos dias de hoje  muito me orgulho de praticar esta modalidade, com amigos que o fazem por prazer e a que só um grande impedimento me impedirá de continuar a sua prática...jogo hoje como então lá atrás com a mesma alegria de menino,"comendo "a  relva se necessário, mas hoje dia 11 de Junho, estou  perto da indiferença, achando despropositados e exagerados todas estas manifestações por todo o lado desde as bandeirinhas nos carros (que piroso!) ás ditas nas janelas (piroso II ) as bandeiras e cachecois "amarrados" nos assentos dos automóveis (piroso III ), e outras demonstrações de piroseirice aguda, que me agoniam...
O primeiro jogo vai começar dentro de minutos com ANGOLA e em condições normais ficaria um pouco dividido e assim com este ânimo e disposição quase que torço por uma vitória dos "Palancas"...estou errado? pois que esteja, mas é como me sinto e este vírus que me afecta veio do Brasil, ainda por cima outro País que eu gosto a lot...
Que raiva... e o jogo quase a começar... as pernas arrastam-me pra a tela e o meu coração diz para ficar quieto, ouvindo as músicas da Ivete Sangalo!  Que raiva!!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:56


The Al Zarkawi death`s...

por jotaeme, em 08.06.06
Al-Zarqawi killed in air strike

Thursday 08 June 2006, 17:29 Makka Time, 14:29 GMT <input ... >
The Iraqi prime minister has announced the killing of al-Qaeda chief in Iraq, Abu Musab al-Zarqawi.
Nuri al-Maliki announced the killing of Jordanian-born Abu Musab al-Zarqawi, the head of an organisation known as al-Qaeda in the Land of Two Rivers, at a news conference in Baghdad broadcast live by Iraqi state and international media organisations on Thursday.
He said al-Zarqawi was killed along with seven aides on Wednesday evening in an air strike on a house 50km northeast of Baghdad, in the province of Diyala, just east of the provincial capital, Baquba.
"Today, al-Zarqawi was eliminated," al-Maliki told a news conference, drawing applause from reporters in the hall where he made the announcement, flanked by Zalmay Khalilzad, the US ambassador, and US General George Casey, the top US commander in Iraq.
Al-Zarqawi's identity was confirmed by fingerprints.
Why I have a feeling that a death’s of Zarqawi no great changes will make in Iraq war…?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:38


O ENSINO EM PORTUGAL...

por jotaeme, em 05.06.06
O ENSINO EM PORTUGAL, OS PROFESSORES, OS ALUNOS, AS ESCOLAS E O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO…
Pelo nível educacional de um País se vê o seu comportamento e desempenho nos dias de ontem, hoje e principalmente do amanhã! Na falta destes predicados para que se atinjam níveis satisfatórios, o resultado será sempre catastrófico para esse (s) País (es) e para as suas gentes
Na minha modesta opinião não há culpados absolutos, mas sim todo um somatório de pequenos erros e mal funções que no sistema educativo português tem feito carreira e está a custar a rectificar com os colossais prejuízos para nós todos portugueses e em especial para os nossos jovens que após terem percorrido esta autêntica via-sacra, se vêem num beco sem saída (s) para o mercado de trabalho e com um canudo na mão, apenas para emoldurar e colocar em casa como objecto de adorno…
Vamos por partes:
A ESCOLA: As instalações na sua grande maioria não servem com os níveis de equipamento e de condições de conforto para que nelas todos os intervenientes se sintam motivados e concentrados…
O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO não está a conseguir prover a todos os agentes envolvidos nesta tão nobre e importante missão, a organização e concórdia que são necessárias para que os resultados apareçam e se vão melhorando dia a adia todos os trabalhos e matérias de ensino, que como se sabe nestes dias de hoje não se compadecem com lentidão e laxismo…
OS PROFESSORES: Embora se saiba que uma parte desta classe está nesta actividade apenas como meio de subsistência, ou simples emprego, a grande maioria tem feito um trabalho assinalável dentro das mencionadas condições em que laboram e barreiras já tão badaladas com que se debatem e que tornam penosa (em algumas situações) a sua actividade profissional e educacional…
OS ALUNOS: Tenho para mim uma certeza: são a parte mais importante neste processo! Por eles, temos todos que lutar para que saiam autênticos cidadãos, bem preparados social e intelectualmente! Há problemas de indisciplina de desinteresse pela aprendizagem, comportamentos violentos e perversos? Pois que haja, porque os há! Mas então eles não são robots, são pessoas e é para ajustar, modelar e formar que os restantes agentes lá estão para controlar e ensinar e rectificar estas falhas! Portanto ninguém nesta equipa se pode demitir das suas responsabilidades! Não se pode desistir!
E JÁ AGORA UM APONTAMENTO BREVE PARA OS PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO DOS ALUNOS: Como se têm comportado no apoio aos seus educandos e à escola? Que níveis de participação têm desenvolvido para todo este processo escolar, sem ser o de criticar tudo e todos e nada fazer, nem que seja a sua presença na escola quando são convocados?
Aqui há uma grande margem de melhoria e estou convicto de que não nos resta outra alternativa que não seja uma efectiva responsabilização dos encarregados de educação por grande parte do modo de estar na escola por parte dos seus educandos
COMO NOTA FINAL, NÃO PODIA DEIXAR DE FALAR NA REPORTAGEM EMITIDA PELA RTP HÁ DIAS, COM IMAGENS EM “DIRECTO” DO COMPORTAMENTO DE ALUNOS NUMA DETERMINADA ESCOLA!
TENHO PARA MIM QUE A CITADA REPORTAGEM APENAS TEVE UM MÉRITO: TRAZER Á DISCUSSÃO PÚBLICA OS TAIS “PROBLEMAS” QUE SE VÃO PASSANDO NAS SALAS DE AULA E QUE NÃO DEVERIAM DE FORMA ALGUMA ACONTECER… MAS SÓ ISSO, PORQUE QUANTO Á METEDOLOGIA COM QUE AMESMA FOI EFECTUADA, ESTAMOS FALADOS…
E JÁ AGORA PARA QUE NÃO RESTEM DÚVIDAS SOBRE AS MINHAS OPINIÕES SOBRE ESTA TEMÁTICA, DIGO APENAS QUE NÃO SOU PROFESSOR, NEM MINISTRO, NEM ALUNO…
APENAS SOU UM PAI INTERESSADO E MUITO PREOCUPADO COM A EDUCAÇÃO E ENSINO ESCOLAR EM PORTUGAL…SEM MAIS!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:53


PROVÉRBIOS POPULARES... DE A a D...

por jotaeme, em 03.06.06

Provérbios – Letra A

A ambição cerra o coração.
A apressada pergunta, vagarosa resposta.
A ave de rapina não canta.
A barriga não tem fiador.
A boa mão, do Rocim faz cavalo; e a ruim, do Cavalo faz Rocim.
A boca do ambicioso só se fecha com terra da sepultura.
A boda e a baptizado não vás sem ser convidado.
A cada Bacorinho, vem seu S. Martinho (11/11).
A cada boca uma sopa.
A cadela, com pressa, pariu os cachorros cegos.
O campo fraco, Lavrador forte.
A casamento e baptizado, não vás sem ser convidado.
A cavalo dado não se olha o dente.
A chuva de S. João (24/6), bebe o Vinho e come o Pão.
A chuva e o frio, metem a Lebre a caminho.
A conselho amigo, não feches o postigo.
A culpa morreu solteira.
A desgraça não marca encontro.
A encomenda é igual ao cabaz.
A espada e o anel, segundo a mão em que estiverem.
A falta do amigo hás-de conhecer mas não aborrecer.
A fama longe soa. E mais depressa a má que a boa.
A fome é a melhor cozinheira.
A fome é boa mostarda.
A fome é o melhor tempero.
A fome faz sair o lobo do mato.
A galinha da vizinha é sempre melhor que a minha.
A ganhar se perde e a perder se ganha.
A gosto danado, o doce é amargo.
A ignorância e o vento são do maior atrevimento.
A justiça tarda mas não falha.
A Laranja, de manhã é Ouro, de tarde é Prata, e à noite mata.
A lei é dura, mas é para se cumprir.
A melhor Cozinheira, é a azeiteira.
A Morte abre a porta da Fama e fecha a da Inveja.
A mulher, sem pôr o pé faz pegada.
A necessidade aguça o engenho.
A necessidade não tem lei.
A noite é boa conselheira.
A nuvem passa, mas a chuva fica.
A ocasião faz o ladrão.
A ociosidade é mãe de todos os vícios.
A palavra é de prata e o silêncio é de ouro.
A pedra e a palavra, não se recolhem depois de deitada.
A Pescada de Janeiro, vale um carneiro.
A pintura e a peleja, de longe se veja.
A pobreza não é vileza, nem a riqueza nobreza.
A preguiça é a mãe de todos os vícios.
A preguiça morre à sede, andando a boiar.
A pressa é inimiga da perfeição.
A primeira, qualquer cai. À segunda cai quem quer.
A quem do seu foi mau despenseiro, não fies o teu dinheiro.
A quem tudo quer saber, nada se lhe diz.
A razão e a verdade fogem quando ouvem disputas.
A rir se corrigem os costumes.
A roupa suja lava-se em casa.
A união faz a força.
A vaidade é o espelho dos tolos.
A valentia com os fracos, só cobardia revela.
A ventre farto o mel amarga.
A verdade é como o azeite: Vem sempre ao de cima.
A vozes loucas, orelhas moucas.
Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.
Na verdade a sabedoria popular faz-se destas palavras, algumas que nos mostram, riqueza linguística e sagacidade das gentes no seu dia a dia... Hoje dou uma ajuda á cultura...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:41


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D