Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Esta última decisão do TC sobre o projeto de Lei da Limitação de Mandatos dos Autarcas Portugueses, que decretava que uma serie de três mandatos consecutivos, implicava o impedimento da sua continuação neste tipo de cargos, foi no entanto a decisão mais lógica e racional perante a redação que este continha.

Mas temos de lamentar a manha dos nossos políticos, que sabendo da confusa elaboração do texto, assobiaram para o lado até este final (in) feliz que eles já anteviam! Não é por acaso que os “dinossauros” como Fernando Seara, Luís Filipe Meneses entre muitos, mantiveram as suas as suas candidaturas, certos que esperavam este desfecho, sem dúvidas nenhumas!

É vergonhoso o modo como lidam com estas situações, fazendo dos eleitores, uns ignorantes da política. Eu continuo a pensar, que o espírito da nova Lei seria mesmo a limitação no tempo e a título definitivo, para assim dar oportunidade a novos candidatos com novas ideias, novos estilos de governação!

Isto sim é que seria a Democracia a funcionar! A perpetuação nos cargos autárquicos é um sinal e possível causa de abuso de poder, de manobras de bastidores da política e que muitas vezes estes cavalheiros se estão a borrifar para os Cidadãos, querendo apenas assegurar os seus interesses pessoais e partidários. E é ver a arrogância com que se muda de terra ou autarquia, apregoando-se como salvadores únicos, como se não houvesse mais ninguém capaz de liderar os destinos autárquicos!

E como disse atrás, nos bastidores desta encenação estão os partidos com mais ou menos poder de influência a gerir todo este desempenho dos “dinossauros”, já domesticados e prontos para tocar a música de acordo com os Maestros”.

Por todas estas razões o que sugiro é que a nossa digna classe politica, que se tiver coragem para o fazer, ajustem a redação da proposta de Lei com apenas este acrescento; (…) Após o cumprimento seguido e efetivo de três mandatos, o autarca não poderá mais, desempenhar nenhum cargo similar no nosso território Continental e Insular (…).

Deste modo simples os snrs Dinossauros teriam duas hipóteses: Ou regressariam às suas profissões seculares, ou o partido apoiante asseguraria um posto de trabalho para evitar o desemprego, sempre frustrante para estes heróis da política! Nem mais…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:29



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D