Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




APLAUSOS…E VAIAS!

por jotaeme, em 09.07.13

Eu sei que não foi por mal, mas aplaudirem o Primeiro-ministro e o Presidente da Republica, dentro de uma Igreja, na celebração de uma Missa, no início do reinado de D.Clemente, como Patriarca de Lisboa, faz-me pensar seriamente, de como estão os nossos Concidadãos nestes momentos de dificuldades. Já confundem o Senhor Deus, com os nossos “artistas” terrenos! Eles foram á missa? Ótimo! Agora aplaudirem a sua entrada, não me parece ajuizada atitude por parte dos presentes! Mas demonstra as aflições que são terrenas a influenciarem as nossas dúvidas existenciais, quando demandamos o nosso diálogo espiritual com Deus!

Não gostaria de ver repetida estas cenas de aparente confusão entre a Sociedade Civil e a Igreja.

 

 


Não vamos voltar aos tempos da Inquisição, Pois não?


Falemos agora da nossa interação com o Reino Animal. Li hoje num jornal diário o relato sobre a infeliz sorte que teve um cavalo que morreu asfixiado com uma corda ao pescoço. De inicio pensei que alguém o tenha feito por maldade ao infeliz animal, Mas depois desenvolvendo a minha leitura, fiquei a saber que alem do cavalo que morreu outros por ali ficam a pastar praticamente abandonados á sua sorte, num terreno que pelos vistos não é de ninguém a autarquia da Maia, freguesia de Folgosa não conseguem explicar bem, como se permite que os animais por ali fiquem sabendo que o seu presumível dono o faz quase de modo clandestino, as forças policiais não conseguem exercer uma autoridade sensata e desmotivadora destes procedimentos, e vão acontecendo estes desenlaces que a mim pessoalmente me afetam, porque revelam um desamor por seres que não têm culpa de que os seus donos se demitam dos seus deveres mais básicos de Humanismo!

Em que ficamos senhores? Amarra-se uma animal com uma corda ao pescoço, deixa-se o dito a pastar entregue a si próprio e logo se vê? Morreu enforcado por ele próprio, paciência, enterra-se e assunto arrumado. É assim que funcionamos meus senhores? Já dizia a minha avozinha: O modo como tratamos os animais, define como somos como humanos inteligentes, no nosso dia-a-dia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:14



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D