Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Volta a polemica sobre o modo de expressão destes artistas que através desta especialidade dão corpo a mensagens muito interessantes, para todos aqueles que as visionam. Eu próprio gosto de algumas delas, porque além da mensagem que procuram transmitir, em termos estéticos são muito bonitas revelando tantos talentos que quase anonimamente por aí e ali se movimentam…

Mas como em tudo na vida, há que estabelecer regras básicas de funcionamento, disciplinar em especial na área da localização, estas mesmas expressões e figuras pintadas e coloridas, ou seja, impedir que qualquer cão e gato, possam conspurcar paredes, muros que estejam mais á mão e sem autorização dos donos das paredes e muros, lá vão impunemente impondo em termos selvagens um produto que nem todos querem “comprar”!

A polémica de que falo no início e que finalmente as Câmaras Municipais vão, legislar e disciplinar os locais onde e como podem expressar esta forma de arte urbana.- O que me aborrece sinceramente, é a vitimização que os artistas fazem perante este cenário legalista. Será necessário apresentar um projeto prévio, o qual será ou não aprovado e depois sim se a resposta for positiva por parte da Autarquia, bora lá que se faz tarde! E pergunto eu: é assim tão mau este procedimento? Porque invocar sempre a ilegalidade e clandestinidade desta arte? E pergunto ainda aos potenciais artistas: Gostavam que alguém que não conhecessem lhes fossem a vossas casas e dessem largas á sua inspiração e com as tintas e pinceis, pintassem as vossas paredes, de vossas casas ou propriedade? Sem autorização?

O que eu proponho é que as autarquias criem espaço adequados e autorizados para os artistas dos grafiti, darem largas á sua inspiração e premiar os melhores! Deste modo sim a Arte da Pintura Mural, ficaria muito melhor na fotografia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:37



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D