Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Neste dealbar de Junho 2013, anunciam-se greves que mais estragos vão provocar no já depauperado tecido económico de Portugal. Vamos por partes dando dois exemplos:

 Greve dos Professores contra a Mobilidade Especial.

Contra o que dizem ser um programa de Mobilidade “imposto” aos Professores do Quadro, que no próximo ano não tenham Turmas para lecionar nas suas Escolas. Mário Nogueira o Chefe dos Sindicatos, professor que raramente dá aulas, absorvido pela sua intensa militância e atividade sindical quase em exclusivo, lá vai dando o mote a todas as razões, para propor todas as “formas de luta” que impeçam este vil objetivo do Governo de Nuno Crato.

Assim na próxima semana os Exames Nacionais do Ensino Secundário, vão ser boicotados de um modo efetivo, não estando os Professores muito preocupados com as consequências nefastas para os Alunos que eles próprios andaram a ensinar durante este ano letivo que agora termina. O que os professores querem é o seu emprego assegurado nem que para isso se inventem novas atividades nas Escolas que justifiquem a sua presença e salvaguardem os seus direitos adquiridos.

Eu que não sou professor, mas já fui aluno, consigo divisar os prejuízos que vão causar a estes, nos seus planos de estudo e em especial os que vão rumar ao Ensino Superior. Mas pelos vistos, a razão principal dos professores, deixou de ser os alunos…

A Greve nos Portos de Lisboa e Aveiro.

Durante um mês inteiro lá voltam os artistas a repetirem o mesmo filme do ano passado! Trabalhadores de um sector que remunera bem, a revindicarem as mesmas ideias, os mesmos objetivos de 2012. E sabem com a sua “luta” irá causar grandes prejuízos e perdas económicas ao País e às Empresas Exportadoras, pelo que a sua teimosia e pouca flexibilidade às mudanças laborais dos últimos anos a isso irá levar.

Não lhes interessam as Empresas e Particulares que vão ser afetados no transporte e tráfego de Mercadorias, tanto no sector Exportador como nas vindas do Exterior, mas apenas os seus interesses individuais!

Todas estas movimentações Sindicais, ainda não perceberam que o modo de negociar terá que ser diferente, mais paciente, menos prejudicial nos seus efeitos colaterais, porque o País assim não vai aguentar e aí teremos ainda mais Desemprego e Recessão!

E depois o que restará meus senhores?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:52



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D